Photobucket

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

O pré-sal e os vilões do clima

(Foto: Rodrigo Paiva/Greenpeace)






Novo relatório do Greenpeace lista os 14 maiores projetos de produção e exploração de combustíveis fósseis para as próximas décadas e seus impactos no aquecimento global


Fonte: Nathalia Clark/Greenpeace

Quem são os vilões mundiais do clima? Aqueles projetos que, apesar do alerta da comunidade científica global, pretendem levar adiante a exploração de combustíveis fósseis como petróleo, carvão e gás –maiores responsáveis pelas emissões de gases do efeito estufa?

Relatório lançado hoje pelo Greenpeace Internacional dá nome aos suspeitos. Chamado “Caminho sem Volta” (tradução livre do inglês “Point of no Return”), o documento identifica os 14 maiores projetos de energias sujas planejados para as próximas décadas.

O Brasil aparece na nona colocação com a exploração do pré-sal, óleo descoberto nas camadas profundas do oceano e que irá contribuir com a emissão de 330 milhões de toneladas de CO2 por ano até 2020.

“Com um potencial abundante de geração renovável como eólica, solar e biomassa, o Brasil perde a chance de inovar e deixaria de se posicionar como uma das economias mais sustentáveis e limpas do planeta”, disse Ricardo Baitelo, da campanha de Clima e Energia do Greenpeace Brasil. “Infelizmente, o governo investe uma enormidade de recursos em uma exploração arriscada do ponto de vista técnico e altamente danosa para o clima.”

Entre os maiores projetos de energias sujas listados no relatório estão a enorme expansão da exploração de carvão na China, a grande expansão das exportações de carvão da Austrália, Estados Unidos e Indonésia, a exploração não convencional de petróleo nas areias betuminosas do Canadá, no Ártico, no Iraque, no Golfo do México e no Cazaquistão. Além disso, também consta na lista a produção de gás natural na África e no Mar Cáspio.

De acordo com o estudo, esses novos projetos irão acrescentar um total de 300 bilhões de toneladas de novas emissões de CO2 equivalente para a atmosfera até 2050, a partir da extração, produção e queima de 49 bilhões de toneladas de carvão, 29 trilhões de metros cúbicos de gás natural e 260 bilhões de barris de petróleo.

No Brasil, o setor de transportes é o maior emissor de CO2 fóssil. Mesmo assim, o país ainda não possui padrões de eficiência energética, ao contrário dos Estados Unidos, China e União Europeia. “Se os regulamentos sobre a eficiência de combustível fossem melhorados e fontes alternativas de energia limpa fossem desenvolvidos no Brasil e no mundo, a demanda por petróleo poderia ser drasticamente reduzida, eliminando a necessidade de embarcar no caminho perigoso da exploração do pré-sal”, afirma Baitelo.

A estimativa é que entre 50 e 100 bilhões de barris de petróleo sejam extraídos a cerca de 8 quilômetros abaixo do nível do mar. As petroleiras planejam extrair em torno de 2 milhões de barris por dia até 2020. Só a Petrobras vai investir US$ 53 bilhões em atividades de exploração e produção até 2015.

Leia na íntegra o relatório “Point of No Return (em inglês) 


Confira quem são os 14 vilões do clima: GREENPEACE BRASIL - 20 Anos 


Fim da rotulagem dos alimentos transgênicos: diga não!

(Reprodução)








É o Idec unindo forças de milhares de pessoas como você!

Fonte: IDEC


Uma importante conquista da população brasileira está ameaçada. O projeto de lei de autoria do deputado Luiz Carlos Heinze pode ir à votação em caráter de urgência nesta semana. Esse PL prevê a não obrigatoriedade de rotulagem de alimentos que possuem ingredientes trangênicos, independentemente da quantidade.

Caso o projeto de lei seja aprovado, corremos sério risco de saúde, pois compraremos alimentos como óleos, bolachas, margarinas, enlatados e papinhas de bebê sem saber se são seguros ou não. Atualmente, cerca de 80% da soja e 56% do milho do País são de origem transgênica. É essa produção crescente e acelerada que leva para a mesa do consumidor um alimento disfarçado ou camuflado que não informa sua real procedência. Nós, consumidores, temos o direito à informação (artigo 6º do CDC) sobre o que estamos adquirindo ao comprarmos e consumirmos um produto.

A introdução de transgênicos na natureza expõe nossa biodiversidade a sérios riscos, como a perda ou alteração do patrimônio genético de nossas plantas e sementes e o aumento dramático no uso de agrotóxicos. Além disso, ela torna a agricultura e os agricultores reféns de poucas empresas que detêm a tecnologia e põe em risco a saúde de agricultores e consumidores.

A campanha precisa que o maior número possível de mensagens contra esse PL cheguem à Câmara dos Deputados. Eles precisam saber que nós não queremos ser enganados e iludidos. Os consumidores têm o poder de escolha e o direito à informação.

Envie uma mensagem agora usando a ferramenta!


IDEC - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor


terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Conheça a ONU em Genebra, capital humanitária do mundo

(Reprodução)


Capital Humanitária do Mundo

Fonte: Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil | UNIC Rio


O complexo das Nações Unidas em Genebra, na Suíça, é um dos maiores centros operacionais da Organização, atrás apenas da sede em Nova York, nos Estados Unidos. O espectro das atividades da ONU na cidade vai desde responder à fome, aos conflitos, aos abusos de direitos humanos até aos surtos de doenças, condições climáticas extremas e acompanhar os últimos desenvolvimentos da tecnologia.
A sede da ONU em Genebra é também um dois principais centros de encontro de líderes no mundo.
“Genebra é conhecida como a capital humanitária do mundo, ajudando uma grande parcela das pessoas mais vulneráveis do planeta”, conta a Diretora do Serviço de Informação da ONU, Corinne Momal Vanian, em um vídeo que explica as atividades da Organização na cidade. “Quando uma catástrofe ou conflito ocorre, as agências da ONU com sede em Genebra são muitas vezes as primeiras a entrar em ação no campo”, observa Momal Vanian.
Conheça as atividades da ONU, suas agências, programas e fundos em Genebra assistindo ao vídeo: 

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Notícias da Agência Brasil - 04/01/2013





(Reprodução)



Agência Brasil - Notícias


Fonte: Empresa Brasil de Comunicação ( Instituição da democracia brasileira: pública, inclusiva e cidadã)


Rio de Janeiro - Desastre foi tragédia anunciada, diz especialista


Repórter Vladimir Platonow

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-03/desastre-em-xerem-foi-tragedia-anunciada-diz-especialista

Enterro de diretor da EBC será sexta-feira em São Paulo

Repórter Aline Leal

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-02/corpo-de-ottoni-fernandes-sera-sepultado-na-proxima-sexta-feira-em-sao-paulo

Peru e Líbano suspendem compra de carne brasileira

Repórter Mariana Branco

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-03/peru-e-libano-suspendem-compra-de-carne-brasileira

Petrobras anuncia descoberta de petróleo no pós-sal da Bacia de Campos

Repórter Paulo Virgilio

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-03/petrobras-anuncia-descoberta-de-petroleo-no-pos-sal-da-bacia-de-campos

Boletim informa que Dominguinhos continua respirando por aparelhos

Repórter Marina Branco

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-01/boletim-informa-que-dominguinhos-continua-respirando-por-aparelhos

Oito casos de violência contra homossexuais são denunciados diariamente ao Disque 100

Repórter Elaine Patricia Cruz

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-03/oito-casos-de-violencia-contra-homossexuais-sao-denunciados-diariamente-ao-disque-100 

ANS começa a testar este mês indicadores de qualidade de hospitais privados

Repórter Paula Laboissière 


Portal EBC - Agência Brasil - Radioagência Nacional - Rádios - TV Brasil - 
TV Brasil Internacional


Leia e ouça em: http://www.ebc.com.br