Photobucket

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Os 50 anos da Rede WWF: da liderança em ciências naturais a líder da natureza

(Reprodução)





WWF 50 Anos

Fonte: Comunicação WWF-Brasil


Ao celebrar hoje 50 anos de realizações na área ambiental, a organização ambientalista mais conhecida do mundo – a Rede WWF - alerta que salvar o planeta nesse próximo meio século é uma tarefa que exigirá vigorosa liderança por parte dos governos e das empresas, além do engajamento de comunidades e consumidores.

Desde a criação da organização, 50 anos atrás, esse grupo de ponta que atua na área de conservação ambiental vivenciou a proteção de mais de um bilhão de hectares, a recuperação de várias espécies em perigo de extinção, e o direcionamento da pesca para a sustentabilidade puxada por sistemas como o do Conselho de Manejo Marinho ou MSC (sigla em inglês para Marine Stewardship Council).

No entanto, as ameaças combinadas e interligadas das mudanças climáticas e perda acelerada da biodiversidade ainda podem reverter esses ganhos. Assim, esforços ainda maiores serão exigidos dos ambientalistas.

“Estamos extremamente orgulhosos pelo que já alcançamos até agora. Mas o mundo está mudando e a Rede WWF precisa mudar também, para ir além e abordar as novas ameaças e desafios para o meio ambiente”, declarou Jim Leape, diretor-geral do secretariado internacional da Rede WWF.

Desde seu início, como um pequeno grupo comprometido e entusiasmado com a vida silvestre, até agora, a Rede WWF cresceu e se transformou numa das maiores e mais respeitadas organizações ambientalistas independentes do mundo. Hoje a Rede WWF tem o apoio de 5 milhões de pessoas e atua em mais de 100 países de cinco continentes.

Além de continuar a trabalhar com seus parceiros tradicionais nos governos e organizações não governamentais, a Rede WWF tem feito cada vez mais parcerias com empresas privadas para incentivar as políticas ambientais no setor corporativo.

“Somos gratos a todos os indivíduos, governos, ONGs e lideranças empresariais que têm nos apoiado e auxiliado para alcançar nosso objetivo. Nosso sucesso pertence a eles também.”

“É preciso reconhecer que, no mundo do ambientalismo, é necessário se reinventar constantemente para assegurar um êxito permanente,” observou Leape.

Embora ainda seja possível evitar que as mudanças climáticas atinjam um nível catastrófico, os cientistas afirmam que as emissões de gases de efeito estufa continuam em elevação. Ao mesmo tempo, os registros mostram que os 10 anos mais quentes ocorreram de 1990 em diante e que o gelo do oceano Ártico encolheu e está hoje em seu nível mais baixo.

Enquanto isso, a perda da biodiversidade se acelera. Um dos instrumentos mais antigos para medir o estado da biodiversidade – o Relatório Planeta Vivo, da Rede WWF – mostra uma tendência geral consistente de 30% de declínio do planeta entre 1970 e 2007.

“Não temos ilusões sobre as tarefas que nos aguardam na Rede WWF, sobre sua urgência e importância, nem sobre quanta ajuda vamos precisar”, declarou a presidente mundial da organização, Yolanda Kakabadse.

A Rede WWF lançou a Hora do Planeta, que é a maior manifestação mundial contra a destruição da natureza e uniu centenas de milhões de pessoas do mundo todo. A Hora do Planeta é uma mensagem universal de esperança e ação, um movimento da vontade coletiva em prol da conservação do planeta.

“Hoje vamos comemorar. Mas voltaremos rapidamente ao nosso trabalho vital, que é ajudar a criar um mundo onde as pessoas vivam em harmonia com a natureza”, concluiu Kakabadse.

A secretária-geral do WWF-Brasil, Denise Hamú, junta-se às comemorações. “Participar da história da Rede WWF é motivo de muito orgulho para nós”, afirma. “O WWF-Brasil é uma organização não governamental nacional, mas o desafio de conservação da natureza é global e está interligado. Por integrarmos a maior rede independente de conservação da natureza, somos capazes de influenciar e contribuir para a formulação de políticas ambientais globais e, ao mesmo tempo, implementar ações locais de conservação”, completa Hamú.


Brasil

A Rede WWF está presente no Brasil desde 1975, quando começou a atuar apoiando estudos e projetos voltados para educação ambiental e conservação de espécies, entre elas as tartarugas marinhas e o mico-leão-dourado, além de realizar campanhas contra o tráfico de animais e pela conservação de biomas.

Desde que se tornou uma organização brasileira, em 30 de agosto de 1996, com a criação da organização nacional autônoma e posse do Conselho Diretor, o WWF-Brasil desenvolve programas e projetos de conservação no Pantanal, Cerrado, Mata Atlântica e Amazônia, além de estudos e projetos temáticos em áreas como mudanças climáticas, política de recursos hídricos, educação para sociedades sustentáveis, ecologia da paisagem, agricultura e energia, sempre em conjunto com instituições de governo (federal e estaduais), institutos de pesquisa, organizações não governamentais locais e empresas. Promovendo o diálogo com a sociedade para a conservação ambiental, o WWF-Brasil também realiza ações de mobilização e sensibilização nacionais e locais.

Nesse período, foram muitas conquistas no País. Em destaque o sólido e constante apoio financeiro e técnico ao maior programa de conservação de florestas tropicais do planeta, o Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa). O programa é coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e implementado pelas instituições de gestão de unidades de conservação como o ICMBio (federal) e os sete estados amazônicos (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Tocantins), para criação de novas áreas protegidas na Amazônia e na consolidação de unidades de conservação já criadas para que os objetivos de conservação de cada uma dessas áreas sejam plenamente atingidos.

A estruturação de cadeias produtivas de base florestal e à pesca sustentável na Amazônia, o incentivo à produção de carne orgânica no Pantanal e a restauração de paisagens e apoio à criação de unidades de conservação na Mata Atlântica são algumas das realizações de longo prazo nas quais o WWF-Brasil investe.

Mais de 100 publicações, entre estudos, pesquisas e material didático, foram produzidas e divulgadas em 15 anos. Somente no período de 2005 a 2010, foram realizadas nove expedições científicas, além de 16 eventos especiais, entre seminários e viagens de imprensa e ações de mobilização da sociedade como o movimento Hora do Planeta, realizada há três anos no país.


Para saber mais sobre a história do WWF-Brasil, visite: www.wwf.org.br/wwf_brasil/historia_wwf_brasil

Sobre a Rede WWF

A Rede WWF é uma das maiores e mais respeitadas organizações ambientalistas independentes do mundo. O WWF tem o apoio de quase 5 milhões de pessoas e dispõe de uma rede mundial que atua em mais de 100 países. A missão da Rede WWF é parar com a degradação do meio ambiente natural do planeta e construir um futuro onde os seres humanos possam viver em harmonia com a natureza, por meio da conservação da biodiversidade mundial, assegurando o uso sustentável dos recursos naturais renováveis e promovendo a redução da poluição e do desperdício de consumo.

Para conhecer melhor nosso trabalho e os desafios que nos esperam, acesse:

www.panda.org/50


Sobre o WWF-Brasil

O WWF-Brasil é uma organização não governamental brasileira dedicada à conservação da natureza com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade e de promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações. O WWF-Brasil, criado em 1996 e sediado em Brasília, desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede independente de conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários.

Visite: www.wwf.org.br


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Preparação para Copa e Olimpíada no Brasil pode estar violando direito à moradia, alerta especialista

(Reprodução)







A Relatora Especial das Nações Unidas para o Direito a Moradia Adequada, Raquel Rolnik, expressou nesta terça-feira (26/04) preocupação com as alegações de deslocamentos e desalojamentos em várias cidades do Brasil, à medida em que o país se prepara para realizar a Copa do Mundo, em 2014, e os Jogos Olímpicos, em 2016



Fonte: Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil | UNIC Rio


Por meio de um comunicado à imprensa, a Relatora afirmou que vários despejos foram feitos sem que famílias tivessem tempo para propor alternativas ou discutir planos para realocação, e disse que pouca atenção tem sido dada às questões de infraestrutura e meios de subsistência em locais de realojamento.

“Estou especialmente preocupada com o que parece ser um padrão de falta de transparência, de consulta, de diálogo, de negociação justa e de participação das comunidades afetadas pelo processo de desalojamento”, declarou Rolnik ao Conselho de Direitos Humanos da ONU. Em grandes cidades brasileiras, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Belo Horizonte e Porto Alegre, foram relatados casos em que houve violação aos direitos humanos durante os desalojamento.

Relatora pede diálogo transparente com a sociedade

Rolnik também demonstrou preocupação com a baixa compensação oferecida às comunidades afetadas, o que é contrastante com os valores cada vez mais altos dos imóveis nos locais onde estão sendo realizadas as obras para receber os eventos esportivos.

“Uma compensação insuficiente pode resultar na falta de moradia e na formação de novos assentamentos informais”, alertou.

A Relatora pediu às autoridades federais, estaduais e municipais envolvidas nos projetos da Copa do Mundo e das Olimpíadas que se comprometam em manter um diálogo transparente com a sociedade brasileira, principalmente com os setores diretamente afetados.

“Com a atual falta de diálogo, negociação e participação no desenvolvimento e na implementação dos projetos da Copa do Mundo e das Olimpíadas, as autoridades em todas as esferas devem pôr um ponto final nos desalojamentos planejados até que o diálogo e a negociação possam ser assegurados”, declarou.

Rolink disse ainda que o Governo deve adotar um “Plano de Legado” para assegurar que a realização dos dois eventos tenha um impacto positivo nas áreas ambiental e social, e que evite violações dos direitos humanos, incluindo o direito a moradia adequada.

A Relatora Especial das Nações Unidas para o Direito a Moradia Adequada, Raquel Rolnik, trabalha de forma independente e não remunerada. Seus relatórios são entregues ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, sediado em Genebra, desde maio de 2008, quando foi nomeada para o cargo. Rolnik é arquiteta e urbanista e tem uma vasta experiência na área de políticas da habitação e políticas urbanas.

Leia mais em: Blog da Raquel Rolnik

United Nations Human Rights


UNIC RIO


terça-feira, 19 de abril de 2011

Amyr Klink e Frei Betto confirmam presença na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto


(Fotos: Divulgação)









Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto

Fonte: Eliane Silva e Erika Daguano/ Imprensa Feira do Livro

Um nasceu na capital mineira, é frade dominicano, já escreveu 51 livros, centenas de artigos e vê uma lógica religiosa no consumismo pós-moderno. Outro nasceu na capital paulista, é economista e administrador formado na USP, fez fama como navegador solitário e relatou algumas de suas aventuras entre o céu e o mar em best-sellers.

O primeiro é Carlos Alberto Libânio Christo, ou simplesmente Frei Betto. O segundo, Amyr Klink. Eles são alguns dos cem escritores que vão dividir suas histórias com o público da 11ª Feira do Livro de Ribeirão Preto, que acontece de 26 de maio a 5 de junho.

Frei Betto participa da conferência no dia 27 de maio, sexta-feira, no palco do Theatro Pedro II . No domingo, dia 29, Amyr Klink estréia na feira ocupando o mesmo espaço. As conferências serão realizadas das 18h30 às 20h.

Conhecendo os escritores

Amyr Klink, filho de um libanês e uma sueca, começou a freqüentar com a família a região de Paraty, que seria a inspiração de suas viagens, quando tinha dois anos. Aos dez anos, comprou o primeiro barco de uma coleção que já passa de 30. Em 1984, iniciou suas viagens, atravessando sozinho o Atlântico Sul. Cinco anos depois, a bordo do famoso veleiro Paratii, navegou ao redor da gelada Antártica, que seria o destino de muitas de suas viagens.

Em seus livros, o navegador diz que, mesmo sozinho, nunca sentiu solidão no mar, apenas saudades. Afirma que um homem precisa viajar com seus olhos e seus pés para entender o que é seu, precisa conhecer o frio para desfrutar o calor...
O Frei Betto que vai aterrissar na Feira do Livro estudou jornalismo, filosofia, teologia e antropologia. Em um de seus textos, diz que, na Europa, as cidades adquiriam status construindo uma catedral. Já, no Brasil, compara, as cidades constroem shopping centers. E a maioria tem linhas arquitetônicas de catedrais e lojas-capelas com “veneráveis objetos de consumo”.

O escritor conta que costuma visitar esses centros de compras e, ao ser abordado pelos balconistas, diz que está apenas fazendo um “passeio socrático” e explica: “Sócrates, filósofo grego, que morreu no ano 399 a.C., também gostava de descansar a cabeça percorrendo o centro comercial de Atenas. Quando vendedores como vocês o assediavam, ele respondia: ‘Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz.’”

Frei Betto coleciona prêmios literários nacionais e internacionais, entre eles o Jabuti, por seu livro de memórias “Batismo de Sangue”. Como ativista político, participou da fundação da CUT (Central Única dos Trabalhadores), coordenou movimentos populares e comunidades eclesiais, colaborou com o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e, entre 2003 e 2004, foi assessor especial do presidente Lula e coordenador do programa Fome Zero.

A Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, em sua 11ª edição consecutiva, terá mais de 600 atrações nos 11 dias, entre palestras, shows, debates, teatro, dança e muito mais. Além de participar das atividades gratuitas, o público da feira poderá acompanhar lançamentos e adquirir livros com preços especiais. O evento é realizado pela Fundação Feira do Livro, em parceria com a Prefeitura de Ribeirão Preto.

Leia mais em: 11ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Perita Criminal de casos hediondos do Brasil participa de debate no Flipoços 2011 em Poços de Caldas

Carlos Amorim e Jeanette Rozsas (Divulgação)
















Maria do Rosário Serafim, conhecida nacionalmente após Caso Nardoni


Fonte: GSC Eventos


Seguindo a linha temática lançada a partir desta edição do Flipoços, uma das Mesas Redondas mais palpitantes e controversas do Festival certamente será a de “Literatura Policial e Investigativa” que acontecerá no dia 1º de maio, às 16 horas, no Teatro da Urca. Participam deste debate o escritor Carlos Amorim, jornalista profissional há 44 anos começou como repórter do jornal A Notícia, do Rio de Janeiro. Trabalhou nas Organizações Globo, SBT, na Rede Manchete, Rede Bandeirantes e na TV Record. Recebeu o prêmio Jabuti na categoria Reportagem, com a melhor obra de não-ficção do ano: “Comando Vermelho – A história secreta do crime organizado”. É autor de “CV_PCC - A irmandade do crime” e “O Assalto ao Poder”. Criou a série “9mm: São Paulo”, produzida pela Moonshot Pictures e pela FOX Latin America, vencedora do prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte, de melhor série da televisão brasileira em 2008.

A perita criminal Maria do Rosário Serafim, uma das primeiras peritas concursadas de São Paulo, formada em Direito e Ciências Biomédicas. Estudou três anos na Academia da Polícia. Está no sexto mandato como presidente da Associação dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo e acompanhou muitos casos hediondos em especial, o do Casal Nardoni e a morte da menina Isabela Nardoni. E ainda, o jornalista, professor e mestre em Ciências da Comunicação pela ECA/USP e diretor de jornalismo do SBT Marcos Cripa, como mediador. Promoverão juntos um dos mais estimulantes debates do Flipoços 2011. Com o tema “Literatura Policial e Investigativa – Até que ponto a ficção interfere na realidade e vice-versa?” eles passaram para o público toda a influência da literatura e da vida real na vida das pessoas. “Será sem dúvida, um dos mais importantes debates de todo Festival”, enfatiza Gisele Ferreira da GSC que também sugere que profissionais das áreas do Direito, Biologia, Psicologia, Educação entre outros, participem porque será uma grande oportunidade de aprendizado, até para entender melhor as mentes criminosas.

Ainda focando temas diferenciados o Flipoços 2011 contará ainda com um bate-papo sobre “Franz Kafka” pela escritora, contista e romancista, Jeanette Rozsas que é autora dos livros “Feito em Silêncio”, “Autobiografia de um crápula”, “Qual é mesmo o caminho de Swann?” e do audiolivro “As sete sombras do gato”, interpretado por atores, tendo sido o primeiro áudio brasileiro inteiramente dramatizado. Seu romance biográfico “Kafka e a Marca do Corvo” foi lançado em 2009, pela Geração Editorial. Uma verdadeira aula sobre um dos escritores mais enigmáticos da literatura mundial. Uma grande oportunidade de conhecer um pouco mais da vida deste grande escritor Tcheco, no dia 02 de maio, às 15:30h no Espaço Hora da Prosa na Urca.

A 6ª FNLPC começa no dia 30 de abril, a partir das 9h na Urca onde as portas serão abertas ao público que poderá desfrutar de mais de 80 editoras e livrarias e mais de 20 mil títulos a sua espera com preços competitivos. Muita diversão e entretenimento aguardam pelo grande público. Entrada franca. A 6ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e Flipoços 2011 conta com a parceria da Prefeitura de Poços de Caldas. Patrocínio do DME Distribuição, Petrobras, Gasmig e Refrescos Ipiranga.

Leia mais em: Feira do Livro de Poços de Caldas 2011



Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

154 anos de Caraguatatuba - Comemore o aniversário da cidade

(Reprodução)











Esportes na Avenida da Praia e Exposição no TMC

Fonte: Imprensa/Prefeitura de Caraguá


Caraguatatuba, litoral do Estado de São Paulo está em festa. No próximo dia 20 de abril (quarta-feira) a cidade completa 154 anos e para comemorar foi preparada uma programação com várias atrações. Neste final de semana haverá exposições, copa de canoagem, caminhada, corrida e passeio ciclístico.

Dia 15 de abril, começa a exposição Do Individual ao Coletivo, no Teatro Mario Covas. Catorze artistas do Núcleo Desenho Vivo, com direção do artista plástico Antonio Carelli, assinam três painéis: “Auto retrato – painel manifesto”, “Releituras” e “Fragmentos”. A mostra está aberta ao público até 28 de maio.

Para quem gosta de esportes, o final de semana também será bastante agitado. No sábado, 16 de abril, tem Corrida e Caminhada Cidade de Caraguatatuba. A previsão é que cerca de 500 atletas iniciantes e profissionais participem do evento. A concentração será na Praça Ton Ferreira, às 9h.

No domingo, 17 de abril, tem Passeio Ciclístico, às 8h, e Copa Brasil de Canoagem, às 9h, na Praça Ton Ferreira, Avenida da Praia. As inscrições para o Passeio Ciclístico devem ser feitas no dia e no local do evento. Os 100 primeiros participantes receberão uma camiseta da campanha “Vida saudável, corpo legal”. No local também terá uma tenda para avaliação física.

E na segunda, 18 de abril, às 20h, tem cerimônia na Câmara Municipal para entrega do título de Gratidão Caiçara.

Participe !!!!

Confira a programação em: Portal de Caraguatatuba - SP


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Nova edição da e-Revista Portal Educação - Acesso Grátis

(Reprodução)
















e-Revista Portal Educação

Fonte: Informativo/Portal Educação


A e-Revista é mais um serviço gratuito do Portal Educação para compor a comunicação e interação da empresa com o seu público. Foi criada com o objetivo de promover a cultura e educação, além da união de diversos estudantes e professores em busca de um bem comum, o conhecimento adquirido por intermédio da colaboração e da leitura.


Todo bimestre, uma nova edição sobre os principais temas de cada área.


Leia mais em: e-Revista Portal Educação

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Pare a Tortura Wikileaks

(Reprodução)










Ao Presidente Barack Obama, Secretária do Estado Hillary Clinton e Secretário de Defesa Robert Gates :

Fonte: Avaaz.org

Agora mesmo Bradley Manning, o delator do Wikileaks, está sendo torturado em uma prisão militar nos Estados Unidos. O Manning está sendo sujeitado ao isolamento absoluto, tática que pode enlouquecer a pessoa, com curtos períodos por dia onde ele é totalmente despido e abusado verbalmente pelos outros presos.

O Manning está aguardando julgamento por liberar documentos militares secretos ao Wikileaks, incluindo o vídeo dos soldados americanos massacrando civis iraquianos. Este tratamento brutal parece ser parte de uma campanha de intimidação para silenciar qualquer delator e derrubar o Wikileaks. O governo dos EUA está dividido sobre este assunto com diplomatas criticando publicamente o exército pelo tratamento do Manning, mas com o Presidente Obama ainda alheio ao caso.

O Obama se preocupa com a reputação global dos EUA -- nós precisamos mostrar para ele o que está em jogo. Vamos gerar um chamado global massivo ao governo dos EUA pedindo o fim da tortura de Manning e observação da lei. Assine a petição -- a nossa mensagem será entregue através de anúncios ousados e atos públicos em Washington DC assim que conseguirmos 250.000 assinaturas.

Leia mais e assine em: Avaaz.org - O Mundo em Ação

sábado, 9 de abril de 2011

Feira Hospitalar 2011: Anvisa quer conhecer opinião dos participantes

(Reprodução)










Feira Hospitalar 2011

Imprensa/Anvisa

A Anvisa participará de forma ativa da Feira Hospitalar de 2011, com estande próprio e apresentação de palestras e cursos voltados para o setor produtivo. Para entender as necessidades do setor, a Agência lançou uma pesquisa para identificar os temas que mais interessam aos participantes. O formulário pode ser respondido até o dia 18 de maio.

Qualquer pessoa pode enviar sugestões, mas deve confirmar suas respostas por meio de um e-mail que será enviado pelo sistema ao proponente. Será permitida apenas uma resposta por e-mail. No dia 20 de maio, o resultado da pesquisa será divulgado no site da Anvisa.

A Feira Hospitalar 2011, que será realizada entre os dias 24 e 27 de maio, é uma feira internacional de produtos, equipamentos, serviços e tecnologia para hospitais, laboratórios, farmácias, clínicas e consultórios, realizada em São Paulo. O encontro é o maior evento especializado na área, em toda a América Latina. São 1.200 expositores e 86.000 visitas profissionais, incluindo pesquisadores, profissionais da saúde, gestores de hospitais, entre outros.


Preencha o formulário em: Temas das palestras da Hospitalar 2011




sexta-feira, 8 de abril de 2011

Sociedade brasileira dá primeiro passo para implementação das metas de conservação da biodiversidade no país

(Reprodução)












Ministério do Meio Ambiente, UICN, WWF-Brasil e IPÊ, com apoio do Ministério do Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais do Reino Unido, debatem com sociedade elaboração do plano brasileiro de conservação e uso sustentável da biodiversidade para 2020

Fonte: Ligia Paes de Barros
WWF-Brasil


No fim do ano de 2010, a biodiversidade mundial conquistou uma importante vitória: países aprovaram metas ambiciosas para sua conservação no período de 2011 a 2020 durante a 10ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP 10 da CDB), que aconteceu em Nagoia, no Japão.

No entanto, apesar do grande valor do acordo global, tal vitória só será de fato significativa se os países se esforçarem para implementar tais metas e, assim, reduzir consideravelmente a perda de biodiversidade até 2020 em seus territórios.
Foi por isso, que no dia 8 de abril, o Ministério do Meio Ambiente, em parceria com o WWF-Brasil, União Internacional para Conservação da Natureza (UICN), o Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), lançou o processo de elaboração do plano brasileiro de implementação das metas da CDB de conservação da biodiversidade.

A iniciativa vai envolver os diferentes setores da sociedade brasileira na elaboração de uma proposta de instrumento legal que apresente as metas e objetivos do Plano Estratégico da CDB para o Brasil e ainda contemple um plano de ação para implementação do mesmo. A ministra de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais do Reino Unido, Caroline Spelman, na abertura do Diálogos sobre Biodiversidade: construindo a estratégia brasileira para 2020 anunciou o apoio de 90 mil libras do governo britânico para esse processo.

“Não podemos chegar em 2020 dizendo que tentamos e que não conseguimos cumprir as metas de conservação da biodiversidade no Brasil. Para isso, precisamos de maior articulação e comprometimento de todos os setores da sociedade nesse desafio que é de todos”, afirmou o secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, Bráulio Dias.

Diferentes setores da sociedade engajados

No evento que aconteceu no Palácio do Itamaraty, diferentes setores da sociedade e do governo deram início ao debate sobre quais os principais aspectos o plano brasileiro de conservação da biodiversidade deve contemplar.

A necessidade de fortalecer parcerias e de discutir o tema de modo transversal na sociedade foi um ponto comum abordado pelos participantes da mesa, que contou com representantes da academia, governo, setor privado e organizações não governamentais.

Para o superintendente de conservação do WWF-Brasil, Cláudio Maretti, o principal ponto a ser explorado no plano brasileiro é a redução do desmatamento no país. “A conversão de habitats é uma das metas do Plano Estratégico da CDB mais importantes a serem trabalhadas aqui. Se perdemos os ecossistemas em decorrência do desmatamento, perdemos nossa biodiversidade e todos os serviços que esses ecossistemas nos prestam. Temos a tradição de combater o desmatamento, mas a meta de zerá-lo até 2010 já não foi cumprida. Temos que fazer isso para 2020”, afirmou Maretti.

O superintendente ainda ressaltou a necessidade do plano abranger a inclusão do valor econômico da biodiversidade nas contas nacionais e nos planos de desenvolvimento do país. A restauração dos serviços ecossistêmicos para mitigação e adaptação às mudanças climáticas, um sistema de áreas protegidas forte e a proteção de espécies ameaçadas, além de alianças entre governos e setor privado, também foram mencionados por Maretti como fundamentais no processo de conservação da biodiversidade brasileira.

O professor da Universidade de Campinas (Unicamp) e coordenador do Programa Biota da Fapesp, Carlos Joly, destacou a necessidade de estabelecer uma ponte entre o conhecimento científico e a elaboração de políticas públicas para a conservação da biodiversidade. “É muito importante envolver a comunidade científica em debates como esse e em processos que auxiliam a tomada de decisão”, apontou Joly afirmando seu comprometimento no processo.

Outro setor que ressaltou seu comprometimento com a conservação da biodiversidade no Brasil foi a iniciativa privada, representada por meio do Movimento Empresarial pela Biodiversidade (MEB).

“As 61 empresas que fazem parte do MEB assumiram oito metas voluntárias de conservação da biodiversidade que estão sendo monitoradas e uma delas é contribuir para o processo de elaboração das metas brasileiras”, afirmou Caio Magri, assessor de Políticas Públicas do Instituto Ethos, que falou em nome do MEB. Magri ainda sugeriu a criação de um fórum brasileiro da biodiversidade que fosse um espaço permanente de diálogo entre todos os setores.


O processo


O processo de elaboração do plano brasileiro de conservação e uso sustentável da biodiversidade até 2020, contará com diversas etapas de participação pública e será concluído para ser apresentado na Conferência das Nações Unidas Rio+20, que será realizada no Rio de Janeiro em junho de 2012.

O plano será um subsídio fundamental às negociações sobre financiamento para implementação das metas da CDB pelos países que ocorrerá durante a COP 11 da Convenção, em 2012 na Índia.

O Ministério do Meio Ambiente, União Internacional para Conservação da Natureza (UICN), WWF-Brasil e Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) lideram a iniciativa com o apoio do Ministério de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais do Reino Unido.

Sobre o WWF-Brasil

O WWF-Brasil é uma organização não governamental brasileira dedicada à conservação da natureza com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade e de promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações. O WWF-Brasil, criado em 1996 e sediado em Brasília, desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede independente de conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários.

Visite: WWF Brasil


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Agora a Lei é válida. O consumidor já pode pedir a instalação do eliminador de ar antes do hidrômetro em Ribeirão Preto

(Reprodução)














Bloqueador de ar antes do hidrômetro medidor de água

Fonte: RENATO ALVES/Assessoria de Imprensa e Marketing

Em Ribeirão Preto, interior do Estado de São Paulo, o vereador Maurílio Romano (PP) está comemorando a ligação que recebeu na tarde desta sexta-feira da prefeita Dárcy Vera e que beneficiará a população. A prefeita informou que na segunda, dia 11, o Diário Oficial do município trará a publicação da regulamentação da lei que permite aos usuários do Daerp instalar o Eliminador de Ar antes do hidrômetro.

A Lei nº 12.133 havia sido aprovada pela Câmara Municipal e promulgada pela prefeita, mas aguardava a publicação da regulamentação.

A Lei autoriza o consumidor a pedir a instalação do aparelho que elimina o ar e reduz o valor das contas de água e esgoto, onde existe ar nas tubulações.

De acordo com a Lei, o aparelho deverá ser comprado pelo usuário e a instalação feita por técnicos do Daerp.

Segundo fabricantes e as Universidades - Federal de Minas Gerais e Federal de Viçosa, os eliminadores de ar podem reduzir entre 20 e 30% nos valores pagos na conta de água. Também não interferem no funcionamento normal dos hidrômetros, pelo contrário, aumentam a vida útil do equipamento e das tubulações. Outras vantagens seriam o baixo desgaste e reposição das peças, além do bloqueio à entrada de contaminações externas.

Autorizar a instalação do eliminador de ar é uma justiça aos ribeirãopretanos que agora podem ter a oportunidade de pagar somente a água que consomem”, justifica o vereador Maurílio Romano.

Em Minas Gerais, por exemplo, para que o consumidor pudesse instalar o equipamento foi preciso um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) entre a Companhia Estadual de Saneamento – Copasa, o Procon, à Promotoria de Defesa do Consumidor e o Movimento das Donas de Casa e Consumidores, para instalar por solicitação do consumidor o equipamento eliminador de ar.

O vereador Maurílio Romano encerra dizendo que esse regulamentação é fruto de um trabalho de sintonia entre Executivo e Legislativo. “Sempre que for assim a população sairá ganhando e isso é o que precisamos”, concluiu o vereador.

Visite: Portal de Ribeirão Preto

Câmara Municipal de Ribeirão Preto

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Governo de São Paulo investe R$ 34 milhões no Programa de Ação Cultural

(Reprodução)









Até o fim do ano serão lançados 26 editais que apóiam a produção e circulação de produtos culturais, além da formação de público

Fonte: Secretaria da Cultura/Estado de São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, lança, a partir do mês de abril, 26 editais que integram o Programa de Ação Cultural (ProAC). Somados ao edital de Fomento ao Cinema Paulista, eles representam um investimento total de R$ 34 milhões. A meta é lançar, ao menos, quatro editais por mês.

Os primeiros a serem lançados, ainda neste mês, são Produção Inédita de Teatro, Circulação Espetáculo de Teatro, Produção de Dança, Festivais de Arte, HQ, Cinema - Animação para Séries de TV, Telefilmes, Cinema - Finalização, Cinema - Produção ou Documentário.

"Por meio dos editais do Programa de Ação Cultural, a Secretaria de Estado da Cultura investe diretamente, e de forma democrática, em projetos culturais. Uma maneira de fomentar e difundir a cultura paulista tanto na capital, como interior e litoral", destaca o secretário da Cultura, Andrea Matarazzo.

Entre as novidades deste ano, está a ampliação do número e dos objetivos dos concursos. Haverá premiações para projetos de Apoio a Produção para Série de Animação para Televisão, Patrimônio Cultural, Apoio à Produção dos Pequenos Municípios - ações que fomentem a cultura em cidades com menos de 50 mil habitantes - e iniciativas na área jovem.

Vale destacar também os editais Festivais de Arte e Apoio à Difusão e Formação de Público. O primeiro tem como objetivo investir nos festivais que já existem, garantindo assim a continuidade dos eventos. E o segundo, auxilia qualquer projeto que tenha como objetivo formar platéia, como cineclubes, teatro de rua e afins. Neste caso, a única exigência da Secretaria é que toda a programação seja gratuita.

Em 2011, também haverá nova edição do Edital de Fomento ao Cinema Paulista, que disponibiliza R$ 8 milhões à produção e finalização de filmes de longa metragem. Serão contemplados 15 filmes.

Programa de Ação Cultural

O ProAC é um um programa do Governo de São Paulo que tem como objetivo disponibilizar recursos financeiros públicos para atender a demanda de produção artístico e cultural. O ProAC-Editais é realizado com recursos orçamentários próprios da Secretaria de Estado da Cultura. É um mecanismo de financiamento, que busca ampliar e diversificar a produção, criar novos espaços, preservar o patrimônio e promover formas de circulação de bens culturais no Estado. A proposta é viabilizar projetos que muitas vezes não teriam participação no mercado cultural, mas que tem grande significado para a sociedade.


Leia mais em: Portal do Estado de São Paulo


segunda-feira, 4 de abril de 2011

GIFE lança curso Ferramentas de Gestão 2011

(Reprodução)











Grupo de Institutos, Fundações e Empresas



Fonte: ABONG

O GIFE (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas), com apoio do Instituto Coca-Cola (RJ) e do Instituto Itaú Cultural (SP), lança a edição 2011 do seu tradicional Curso Ferramentas de Gestão, em São Paulo e no Rio de Janeiro, do qual a ABONG vai participar este ano. Instrumental e modular é uma oportunidade de aperfeiçoamento para quem está em busca de conteúdo que agregue mais eficiência à criação e ao gerenciamento de projetos sociais. As inscrições estão abertas aos interessados pelo portal www.gife.org.br. O curso em São Paulo começa no dia 4 de abril e no Rio de Janeiro, no dia 11.

O Ferramentas de Gestão é voltado a profissionais de institutos, fundações e empresas, organizações não-governamentais, gestores de políticas públicas e qualquer pessoa interessada em atuar com competência no terceiro setor. Na edição 2011 de São Paulo, serão nove módulos (dois dias, das 9h às 18h). Já no Rio de Janeiro, serão cinco módulos (dois dias, das 9h às 17h), que acontecem sempre às segundas e terças ou quintas e sextas-feiras.

Veja a programação dos módulos.

As inscrições são feitas exclusivamente na seção Cursos do site do GIFE www.gife.org.br, onde estão disponibilizadas as informações completas sobre conteúdo, consultores e valores. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo tel. (11) 3816 1209 ramal 56, ou pelo e-mail: cursos@gife.org.br.


Leia mais em: ABONG - Associação Brasileira de Organizações não Governamentais