Photobucket

sexta-feira, 25 de março de 2011

Bosque/Zôo de Ribeirão Preto ganha interatividade on-line com novo site

(Reprodução)















Com novo design, site do Bosque/Zoológico Fábio Barreto está recheado de novidades


Fonte: CCS/PMRP


Está no ar o novo site do Bosque/Zoológico Fábio Barreto com novidades e todas as informações sobre o local, com eventos, roteiro de visitação, mapa, trilhas, Programa de Educação Ambiental, Programa de Estágio, animais ameaçados de extinção, entre muitas outras informações.

Vinculado ao site da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, o site do Bosque/Zôo pode ser acessado no link do menu lateral esquerdo do Portal da Prefeitura de Ribeirão Preto – www.ribeiraopreto.sp.gov.br – ou pelo – www.meioambiente.ribeiraopreto.sp.gov.br – site da Secretaria do Meio Ambiente.

“Com criatividade e inovação, o novo site está na vanguarda dos portais com informações sobre todos os serviços e passeios, animais e espécies do Zôo, assim como informações sobre o importante patrimônio natural do município de Ribeirão Preto – o Parque Municipal do Morro de São Bento, com área aproximada de 250.880,00 m2”, explica a secretária de Meio Ambiente, Mariel Silvestre.

O chefe do Bosque/Zoológico, Alexandre Gouvêa, informa que o Bosque, localizado na rua Liberdade, s/nº, funciona de quarta-feira a domingo, das 9h às 17h. “Interação é a ideia do novo site que dispõe de todas as informações do local, como também formas de acesso a estágios, visitas monitoradas, entre muitas outras ações interativas”, afirma.

Gouvêa destaca ainda que as ações entre a equipe do Bosque/Zôo, Coordenadoria de Comunicação Social e Coderp, para efetivar o novo site, atende solicitação da prefeita Dárcy Vera no sentido de manter, a cada dia, mais fácil o acesso à informação e aos serviços do Governo Municipal.

Integrando ao Portal Oficial de Ribeirão Preto (www.ribeiraopreto.sp.gov.br), que tem coordenação da CCS (Coordenadoria de Comunicação Social) e desenvolvimento técnico da Coderp (Cia. de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Preto), o site da Secretaria do Bosque/Zôo foi implantado com modelo dinâmico de gestão, mais participativo, interativo e transparente.


VISITE RIBEIRÃO PRETO - ESTADO DE SÃO PAULO



6° Salão do Turismo - Roteiros do Brasil já em data e local

(Foto: Vera Enderle/EMBRATUR)
















Salão do Turismo - Roteiros do Brasil


Fonte: DEAOT/SNPTur/Ministério do Turismo



A sexta edição do Salão do Turismo - Roteiros do Brasil ocorrerá de 13 a 17 de julho, no Anhembi, em São Paulo. A Promo Inteligência Turística foi a empresa vencedora do edital de licitação realizado para selecionar a organizadora do evento. As novidades para o Salão deste ano estão sendo definidas com os coordenadores dos módulos de atividades no MTur, parceiros e a organizadora licitada.

O credenciamento para os interessados em participar do evento em breve estará disponível no site do Salão do Turismo.

Leia mais em: 6° Salão do Turismo - Roteiros do Brasil


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Caraguatatuba quer mudar Plano Diretor para crescer

(Reprodução)

















Projeto em discussão com a sociedade amplia número de andares dos edifícios na Cidade

Fonte: Bruno Guedes/Jornal A Tribuna/Comunicacao.caragua

Os edifícios ainda não dominam a paisagem urbana na orla de Caraguatatuba, mas a Prefeitura iniciou uma série de audiências públicas para discutir a elevação dos pavimentos.


EXPANSÃO


A área de planície a ser verticalizada com prédios de até 25 pavimentos, chamada de Zona de Expansão Urbana, e antes ocupada por chácaras e fazendas, fica na costa sul do Município e tem 70 milhões de metros quadrados.

“O adensamento será planejado, em uma região em que há espaço para a construção de vias, instalação de infraestrutura adequada”, explica o secretário- adjunto de Meio Ambiente de Caraguatatuba, Paulo André Cunha Ribeiro.

“Nossa intenção é atender à demanda do desenvolvimento que Caraguá vive hoje e induzir o crescimento onde ainda há espaço, para tirar a pressão imobiliária da área urbanizada. Será uma nova Cidade”.


ORLA


Na área de orla, a Prefeitura propõe maior restrição em alguns pontos. As regras atuais, estabelecidas por uma lei de zoneamento de 1992, permitem a construção de prédios em toda Caraguá de até 13 andares para estabelecimentos ligados ao turismo, como hotéis ou colônias de férias, e de nove pavimentos para residências.

A proposta do Município é criar um escalonamento em que a faixa da orla, que compreende as quatro quadras mais próximas à praia, terão gabarito menor. “Em pontos mais críticos, serão permitidos até seis pavimentos. É o caso da (praia de) Martin de Sá, onde os prédios construídos já criam um sombreamento na areia”.

Em outros trechos, optou se por manter os nove pavimentos e, em um ponto da região central, em que os prédios são mais afastados da faixa de areia, haverá ampliação para 12 andares. Já nas faixas interiores do território, o gabarito chega a até 18 andares, o que permitirá edificações maiores em regiões hoje pouco adensadas.

Os recuos laterais também vão aumentar para possibilitar maior espaço entre as edificações. Atualmente são de dois a cinco metros, e passarão a 6,5 metros.

A taxa de ocupação do terreno, que define o percentual do lote a ser edificado, também deve permitir maior ventilação. Hoje varia entre 40% e 60% e, na proposta, é de 30% para a região da orla.

“Somos contra o adensamento proposto. A Prefeitura está projetando uma Cidade para 1,7 milhão de habitantes”

Alexandre D Giamo, do Instituto dos Arquitetos do Brasil

Bertioga

Os edifícios ainda não dominam a paisagem urbana na orla de Caraguatatuba, mas a Prefeitura iniciou uma série de audiências públicas para discutir a elevação dos pavimentos

EM PORCENTAGEM

O Plano Diretor de Bertioga permitirá a verticalização da orla da praia. Você é a favor da construção de prédios altos nessa região?


SIM 20
NÃO 80


A Prefeitura de Bertioga também iniciou a discussão com a sociedade para mudanças em seu Plano Diretor, a fim de permitir a construção de edifícios maiores, sobretudo na orla da praia. O futuro Plano Diretor também trata do tamanho dos terrenos para a construção de conjuntos
habitacionais populares na Cidade. Durante um dia A Tribuna fez uma enquete (www.atribuna.com.br) para saber o que os internautas pensam do assunto e foram registrados 164 votos (veja resultado acima).


Visite: Portal de Caraguatatuba

quinta-feira, 24 de março de 2011

Ribeirão Preto adere ao movimento “Hora do Planeta” e convida população

(Reprodução)






Iniciativa da ONG WWF prevê uma economia de energia no dia 26 de março, com apagar de luzes por 1h

Fonte: CCS - Coordenadoria de Comunicação Social


A Administração Municipal de Ribeirão Preto, preocupada com a questão ambiental, aderiu ao movimento mundial “Hora do Planeta”, idealizado pela ONG WWF com o objetivo de agir contra o aquecimento global e as mudanças climáticas. O movimento prevê uma economia de energia no dia 26 de março, com apagar de luzes por 1h, das 20h30 às 21h30.

A prefeita Dárcy Vera determinou que sejam apagadas as luzes dos prédios do Palácio Rio Branco e Marp (Museu de Arte de Ribeirão Preto) no horário previsto pelo movimento. Além disso, Dárcy pede a adesão dos munícipes de Ribeirão Preto neste movimento em prol do meio ambiente. “Peço aos cidadãos de nossa cidade que façam a adesão a este projeto e divulguem aos amigos. Este movimento é de extrema importância porque prevê uma conscientização em torno de um problema que afeta o mundo todo, que é o aquecimento do planeta mesmo que seja por alguns minutos”.

Ribeirão Preto estava esquecida no setor ambiental, e desde 2009, a Administração Municipal vem agindo para colocar a cidade no ranking de cidades ambientais, e isto aconteceu com a inscrição em programas do Governo Federal e Estadual. “O meio ambiente é um dos assuntos mais discutidos nos últimos tempos, e estamos trabalhando desde 2009 para que Ribeirão conquiste espaço neste setor para uma melhor qualidade de vida aos ribeirão-pretanos.

A Câmara Municipal também deve apagar as luzes no próximo sábado. Cidadãos ribeirão-pretanos interessados em participar devem se inscrever no site.

Município Verde Azul - Programa do Governo Estadual deu a Ribeirão nota 86,75em 2009 e 85,99 em 2010, levando em consideração indicativos como esgoto tratado, lixo mínimo, mata ciliar, arborização urbana, educação ambiental, habitação sustentável, uso da água, poluição do ar, estrutura ambiental e Conselho de Meio Ambiente.

Criança Ecológica - Lançado em março de 2009 pelo Governo do Estado, o programa de educação ambiental tem o objetivo de sensibilizar e despertar nas crianças atitudes capazes de contribuir com a melhoria da qualidade de vida e do meio ambiente.

Programa Verde Cidade – Objetivo é estabelecer parcerias para implantação, conservação, recuperação, e/ou manutenção de bens públicos de uso comum.

Visite: Portal de Ribeirão Preto

Leia mais em: Hora do Planeta 2011


O ALMANAKUT BRASIL VAI DESLIGAR LÂMPADAS, APARELHOS ELETRÔNICOS, EXCETO REFRIGERADOR, E APROVEITAR PARA CONVERSAR COM FAMILIARES E AMIGOS.



sexta-feira, 18 de março de 2011

Ministério das Comunicações lançou revista eletrônica na internet

(Reprodução)












Conexão MiniCom na internet

Fonte: Ministério das Comunicações


O Ministério das Comunicações lançou um novo canal de comunicação com a sociedade brasileira: A Conexão MiniCom. O canal vai funcionar como uma revista eletrônica, no formato de um blog, com linguagem simples e acessível a todos os brasileiros.

Na Conexão MiniCom, serão publicadas reportagens especiais sobre temas que fazem parte das atribuições do ministério, além de reportagens de TV e de rádio produzidas pela Assessoria de Comunicação Social e entrevistas exclusivas com o ministro das Comunicações e com secretários da pasta.

Os internautas também vão poder acessar vídeos e áudios - na íntegra - de eventos com a participação das autoridades do ministério, como entrevistas coletivas, audiências públicas e eventos em geral.

A revista está conectada com as principais redes sociais, como Twitter, YouTube e Facebook.

Acesse o endereço e conheça a revista eletrônica do Ministério das Comunicações.

Leia mais em: Conexão MiniCom


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Acre e Rio Branco aderem à Hora do Planeta

(Reprodução)













3.733 cidades, em 130 países, já confirmaram participação. Em 2011, movimento incentiva compromisso duradouro das cidades com o meio ambiente

Fonte: Comunicação WWF-Brasil

26 de março de 2011, de 20h30 às 21h30 (hora local), apague as luzes para ver um mundo melhor

Pelo terceiro ano consecutivo, o Estado do Acre e a capital, Rio Branco, participam do movimento Hora do Planeta, demonstrando a preocupação com as questões ambientais e o engajamento para a promoção da conservação da natureza e pelo desenvolvimento sustentável.

O Acre desenvolve projetos de valorização da floresta e criou um marco legal para incentivo ao pagamento por serviços ambientais, com remuneração adequada para proprietários, populações tradicionais e projetos que contribuam para conservar as florestas. Estado e prefeitura de Rio Branco também criaram procedimentos para garantir o consumo de madeira de origem legal, eliminando do consumo público o produto de fontes desconhecidas, ilegais e predatórias.

"Estado e prefeitura de Rio Branco tem um histórico de compromisso com a causa ambiental. A participação na Hora do Planeta, pelo terceiro ano consecutivo, também é uma demonstração desse engajamento e um exemplo para outras cidades e governos", afirmou Denise Hamú, secretária-geral do WWF-Brasil.

O prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim, destacou que o Acre está integrado ao processo de construção de um "círculo virtuoso da sustentabilidade", com medidas que contribuirão para melhorar a qualidade de vida das próximas gerações. "A adesão de Rio Branco ao movimento Hora do Planeta é exemplo de compromisso com o desenvolvimento sustentável", disse.

Localizado no Vale do Acre, na região Norte do Brasil, Rio Branco é o mais populoso município do estado, com 335.796 habitantes, segundo o censo 2010. A capital do Acre foi, ainda, um dos primeiros povoados a surgir às margens do rio Acre. Na Hora do Planeta 2011, serão desligadas as luzes da Prefeitura do Centro e do Horto Florestal, onde funciona a sede da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

No Brasil, 26 cidades, incluindo seis capitais, já formalizaram a adesão à Hora do Planeta 2011. A maior parte delas também participa pela terceira vez. Outras 14 prefeituras encontram-se já na fase final de entrega do termo, que traz a indicação de quais monumentos serão apagados.

As outras cinco capitais que aderiram são Aracaju (SE), Goiânia (GO), Natal (RN), Rio de Janeiro (RJ) e Vitória (ES). As 20 cidades brasileiras que, a exemplo de milhares em todo o mundo, se comprometem a apagar as luzes são: Apodi (RN), Arraial do Cabo (RJ), Barueri (SP), Baturité (CE), Bragança (PA), Caçador (SC), Canoas (RS), Divinolândia (SP), Jumirim (SP), Martinópolis (SP), Osasco (SP), Pedreiras (MA), Pindamonhangaba (SP), Poços de Caldas (MG), Ribeirão Pires (SP), Rio das Ostras (RJ), Tarumã (SP), Timóteo (MG), Tucunduva (RS) e Viana (ES). O estado com maior número de participantes, até o momento, é São Paulo, com oito prefeituras.

A edição 2011 da Hora do Planeta vai reunir milhares de pessoas em torno de ícones importantes das cidades, que ficarão às escuras. É que, além do ato simbólico pela conservação do planeta, muitas prefeituras vão promover atos públicos e shows com artistas.

Este ano, a Hora do Planeta no Brasil conta com a parceria da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), representando 400 municípios. "É preciso aproveitar o poder de engajamento das prefeituras e dos prefeitos para mobilizar a população", afirmou João Coser, prefeito de Vitória (ES) e presidente da FNP.

Representantes de prefeituras podem aderir oficialmente o município enviando e-mail para: cidades@wwf.org.br.

Cadastre-se no hotsite Hora do Planeta 2011: www.horadoplaneta.org.br

Mundo

No mundo, é cada vez maior também o movimento de adesão à causa ambiental. Já são 3.733 cidades, em 130 países, sendo 25 megacidades, entre as quais, Délhi, Mumbai, Buenos Aires, Moscou, Teerã, Istambul, Londres e Rio de Janeiro. Os sete continentes e todos os países que compõem o G-20 também estão representados.

A cidade de Sydney, Austrália, firmou um compromisso duradouro com o meio ambiente enquanto se prepara para desligar as luzes nesta sua quinta celebração da Hora do Planeta. "Passados cinco anos, nós precisamos ir além da Hora em si. Em Sydney, estamos implantando planos de longo prazo, construindo ciclovias em todas as partes da cidade, instalando lâmpadas LED nos parques e na iluminação das ruas e desenvolvendo uma usina tri-geradora projetada para produzir energia de baixo carbono", disse o prefeito Clover Moore.

Na China, a cidade de Shenyang, capital da província de Liaoning, se comprometeu com o plantio de mais de 38 mil hectares de florestas este ano, para combater o processo de desertificação, e assim, indo além da sua participação na Hora do Planeta. Chengdu, capital da província de Sichuan, promete colocar 60 mil bicicletas de aluguel à disposição do público a preço baixo e estabelecer mil pontos de aluguel na cidade para incentivar o transporte ecológico e reduzir as emissões de carbono.

"Frequentemente, são os governos das cidades que saem na liderança rumo à sustentabilidade," disse Andy Ridley, co-fundador e diretor-executivo do movimento Hora do Planeta. "Nos últimos quatro anos, as cidades têm sido as forças motoras da Hora do Planeta e é muito inspirador para nós vermos as cidades aproveitando a Hora do Planeta, não somente para celebrar a Hora, mas também para lançar iniciativas ambientais mais duradoras - indo além da Hora", afirmou.

Na Colômbia, a cidade de Medellin trabalha rumo a "um futuro mais verde". "Por isto que nós aderimos à Hora do Planeta," disse María Patricia Tobón Hincapié, Secretária do Meio Ambiente de Medellin. "Juntamos nossa voz às vozes das outras cidades para simbolizar nosso comprometimento com a proteção de nosso planeta - um comprometimento que se estende muito além dos 60 minutos."

"Estamos mostrando que é possível mudar as atitudes das pessoas. Nos últimos três anos, plantamos 337 mil árvores em Medellin e criamos parques nas áreas de cabeceiras de rios e riachos. Ao mesmo tempo, recuperamos 300 mil metros quadrados de espaço público e protegemos os recursos hídricos da nossa cidade."

Na Suécia, 30 cidades participaram numa competição nacional chamada 'Hora do Planeta Desafia as Cidades' (em inglês, Earth Hour City Challenge) - uma chamada para ver qual cidade apresentaria o plano mais holístico, inspirado e crível para alcançar zero emissão de carbono dentro de poucas décadas. Um painel internacional de especialistas julgou os planos submetidos e esta semana o Rei da Suécia vai premiar a cidade ganhadora, Malmö, que passará a ser 'A Capital Hora da Planeta 2011'.

Nas Filipinas, onde mais de mil cidades participaram na Hora do Planeta 2010, a Liga de Prefeituras das Filipinas, que congrega 1.512 municípios membros, vai participar na Hora do Planeta 2011 e está estimulando todas as organizações governamentais locais a mostrar seu apoio. A Liga das Cidades das Filipinas, que congrega 122 cidades membros, também vai participar.



Sobre o WWF-Brasil

O WWF-Brasil é uma organização não-governamental brasileira dedicada à conservação da natureza com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade e promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações. O WWF-Brasil, criado em 1996 e sediado em Brasília, desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede independente de conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários.

Sobre a Hora do Planeta

A Hora do Planeta, conhecida globalmente como Earth Hour, é uma iniciativa global da Rede WWF sobre mudanças climáticas. No sábado, dia 26 de março de 2011, às 20h30, pessoas, empresas, comunidades e governo são convidados a apagar suas luzes pelo período de uma hora para mostrar seu apoio ao combate ao aquecimento global. Na primeira edição, realizada em 2007 na Austrália, 2 milhões de pessoas desligaram as luzes. Em 2008, mais de 50 milhões de pessoas de todas as partes do mundo aderiram à ação. Em 2009, quando o WWF-Brasil realizou pela primeira vez a Hora do Planeta no Brasil, quase 1 bilhão de pessoas em todo o mundo apagaram as luzes. Em 2010, o movimento atingiu 4.200 cidades em 125 países.

Segue endereço das fotos do Acre na Hora do Planeta 2010.


EARTH HOUR 2010


Leia mais em: WWF-Brasil


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Planejamento Tributário é tema de conferência jurídica

(Divulgação)







A 10ª edição da Conferência de Planejamento Tributário acontece nos dias 22 e 23 de março, em São Paulo. O evento será presidido pelo advogado do Escritório Brasil Salomão E Matthes Advocacia, Fábio Calcini

Fonte: Verbo Nostro Comunicação Planejada

Grandes nomes do Direito Tributário estarão reunidos nos dias 22 e 23 de março, no Hotel Mercure Jardins, em São Paulo, para um debate que tem mobilizado o setor: as novidades normativas, alternativas tributárias e questões relacionadas ao planejamento tributário nas empresas. A discussão acontece durante a 10ª edição da Conferência de Planejamento Tributário.

Promovida pelo IBC - International Business Communications e pelo Informa, a conferência discutirá temas como “Norma Anti-Elisiva: Implicações da Regulamentação e Discussão do Questionamento Acerca da Legalidade do Planejamento - Posicionamento do CARF e Casos Vetados - Abordagem no Âmbito Nacional e Internacional, a Legislação Brasileiraem Face aos Paraísos Fiscais e seu Impacto no Planejamento Tributário, entre outros.

O evento reúne advogados dos principais escritórios do país. Nesta edição, a abertura da conferência, no dia 22, a partir das 8h00, será presidida pelo advogado do Escritório Brasil Salomão E Matthes Advocacia, Fábio Calcini. Ele discutirá como o planejamento tributário pode ser uma alternativa para economizar no pagamento de tributos, sem que as empresas sofram penas pelos órgãos fiscalizadores. “O evento é anual e considerado o mais importante na área de planejamento tributário, tendo em vista que reúne também grandes empresas para debaterem o assunto”, diz Calcini.

O evento contará com palestras, talk shows e workshops. Um dos destaques é workshop sobre o tema Desenvolvimento Estratégico de Defesa do Contribuinte no Planejamento Tributário. A atividade será conduzida pelo advogado Fábio Calcini, que fará uma análise das operações legais à disposição do contribuinte frente à fiscalização, com abordagem preventiva e defensiva em prol dos direitos do contribuinte.

Fábio Pallaretti Calcini é mestre e doutorando em Direito do Estado pela Pontifícia Universidade Católica – PUC/SP, especialista em Direito Tributário Internacional pela Universidade de Salamanca – Espanha, e em Direito Tributário pelo IBET – Instituto Brasileiro de Estudos Tributários. É professor de graduação e pós-graduação e autor dos livros Limites ao Poder de Reforma da Constituição: o embate entre gerações e o princípio da razoabilidade: um limite à discricionariedade administrativa, ambos publicados pela Editora Millennium.


Leia mais em: IBC - International Business Communications


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

terça-feira, 15 de março de 2011

Riscos da energia nuclear - Greenpeace Brasil

(Reprodução)













Olá, ciberativista

Não bastou o terremoto. Não bastou o tsunami. Veio o acidente nuclear para piorar a situação no Japão. Nossas angústias permanecem com o povo japonês, que agora, além de ter que recompor o país, precisa lidar com uma crise causada pelos riscos inerentes ​​das usinas nucleares.

Há quase 40 anos, o Greenpeace alerta o mundo sobre os perigos da energia nuclear. Os inúmeros avisos, no entanto, não contribuem para minimizar a dor das pessoas que perderam suas famílias, amigos, casas, empregos. Por isso, antes de tudo, queremos mandar nosso mais profundo sentimento de solidariedade a todos os japoneses e seus familiares.

Olhando o desastre no Japão, fica claro que ao grau de devastação das forças da natureza junta-se agora à tragédia nuclear, fruto da imprevidência e da aposta num tipo de energia cuja essência é a destruição. Ela também está perto de nós, aqui no Brasil.

As usinas Angra I e II passam frequentemente por pequenos acidentes. Elas estão em terreno arenoso, próximas ao oceano e entre as duas maiores cidades do país. Qual é o plano do Brasil para evacuar as pessoas que moram em um raio de 20km dessas usinas, como fez o Japão?

Por que nossas usinas nucleares não são tão seguras como dizem as empreiteiras e o governo e por que investir nelas quando há outras formas de geração mais baratas, limpas e infinitamente menos ameaçadoras?

Para esclarecer todos os riscos da energia nuclear e quais são os tipos de energia mais seguros para o Brasil, convidamos você a participar de um bate-papo online com Ricardo Baitelo, coordenador da campanha de energia do Greenpeace.

O chat acontece nesta quarta-feira, dia 16, das 16h às 17h, horário de Brasília, aqui.

Traga suas dúvidas, convide seus amigos, divulgue no twitter e no seu facebook. Ajude-nos a fazer do Brasil um lugar mais seguro e limpo.

Abraços,

Ricardo Baitelo
Coordenador de campanha de energia
Greenpeace Brasil


Leia mais em: Greenpeace Brasil

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

segunda-feira, 14 de março de 2011

SOS Mata Atlântica comemora o Dia Mundial da Água com diversos eventos

(Reprodução)











Dia Mundial da Água


Fonte: Sosma

Para marcar o Dia Mundial da Água (22/03), a SOS Mata Atlântica, através do programa Rede das Águas, desenvolve e apoia ações e eventos diversos nos próximos dias. Entre as atividades previstas estão a oficina “Por Dentro do Projeto Tietê”, nesta segunda, para 400 alunos da rede pública de Araçariguama (SP); a III Jornada pelo Tietê, entre os dias 14 e 19, com caminhada na Estrada Parque de Itu no sábado (19); a “Semana da Água de Osasco”; a palestra “Observando o rio Jaguari”, nesta segunda, em Extrema (MG); e o seminário “A Revisão do Código Florestal e Conseqüências”, no dia 24/03, em São Paulo; além de um encontro regional do Projeto Água de Viver, em Curitiba (PR), nesta terça (15/03) e de um café da manhã da Frente Parlamentar Ambientalista sobre Água, em Brasília (DF). As atividades abordarão temas como a despoluição e monitoramento de rios e bacias, uso sustentável da água, matriz energética brasileira, navegabilidade e produção de alimentos e impactos das mudanças no Código Florestal. “A conservação das nossas florestas está totalmente ligada à qualidade e quantidade da água. Sem floresta não há água e vice-versa”, afirma Malu Ribeiro, coordenadora do programa Rede das Águas. Detalhes sobre os eventos podem ser obtidos no email malu@rededasaguas.org.br e no portal da SOS Mata Atlântica.

Dia 22/03 tem bate-papo online sobre a água. Conte na Conexão Mata Atlântica o que você faz pela sua Água e concorra a uma participação no evento


No Dia Mundial da Água (22/03), às 14h, a SOS Mata Atlântica também realiza um bate-papo online em sua rede social, a Conexão Mata Atlântica. O evento contará com a participação da presidente da Sabesp (companhia de águas de São Paulo), Dilma Penna, que falará sobre os desafios na luta pela universalização do saneamento no estado e pela despoluição do Tietê, além do trabalho da companhia. Para acompanhar o evento, basta se cadastrar em www.conexaososma.org.br e acessar a rede no dia e horário da entrevista. E se você realiza pequenas ou grandes atitudes pela conservação da água, pode estar conosco, ao vivo, nesse encontro. Basta responder, até quinta-feira (17/03), a pergunta "o que eu faço pela Água?" no fórum de discussão da Conexão e torcer para a sua resposta ser a escolhida. Em caso de dúvidas, escreva para sosma@educartis.com.


Leia mais em: SOS Mata Atlântica


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Rio de Janeiro é primeira cidade brasileira a aderir à Hora do Planeta 2011

(Divulgação)










Lançada globalmente hoje (quarta-feira, 2 de março) em Cingapura, a Hora do Planeta 2011 acontece no sábado, 26 de março, às 20h30. Maior movimento mundial contra o aquecimento global, a Hora do Planeta é promovida no País pelo WWF-Brasil desde 2009. O Rio de Janeiro é a primeira cidade brasileira a oficializar a sua participação e confirma que irá apagar as luzes do Cristo Redentor, dos Arcos da Lapa e outros ícones cariocas

Fonte: CDN Comunicação Corporativa/WWF-Brasil


No sábado 26 de março, a partir das 20h30, o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, estará com as luzes apagadas para marcar a participação da cidade, pela terceira vez, na Hora do Planeta, o maior movimento mundial contra o aquecimento global. Promovida pela Rede WWF, e lançada nesta quarta-feira, 2 de março, em Cingapura, a Hora do Planeta reúne governos, empresas e pessoas do mundo todo que apagam as suas luzes, durante sessenta minutos, para celebrar o planeta e pedir uma solução para as mudanças climáticas.

Pelo terceiro ano consecutivo o WWF-Brasil promove a Hora do Planeta no País e conta com o Rio de Janeiro como a cidade-sede do movimento no Brasil, que além do Cristo Redentor pretende apagar os Arcos da Lapa, orla de Copacabana, Arpoador, Igreja da Penha entre outros.

“A Hora do Planeta tem um incrível efeito multiplicador, e o Brasil tem destaque nesse movimento mundial, com uma participação cada vez mais intensa e criativa de milhões de pessoas”, comentou Denise Hamú, secretária-geral do WWF-Brasil, que convida toda a população brasileira a participar nesse ato simbólico.

"O Rio de Janeiro sempre teve um papel de destaque no movimento ambiental. Desde a Eco-92, é uma das grandes interlocutoras mundiais na discussão da sustentabilidade. Em 2012, por exemplo, vamos sediar a Rio+20, a Cúpula Mundial do Meio Ambiente. Como prefeito e cidadão, meu apoio é total às iniciativas em favor da preservação do nosso ecossistema e o uso mais sustentável dos recursos naturais. Por isso mesmo, desde a primeira edição da Hora do Planeta, em 2009, fiz questão de participar. É um ato simbólico, mas que demonstra a boa vontade e o comprometimento de todos os cariocas em fazer do mundo um lugar melhor para nós e nossos filhos, começando pelo Rio", ressaltou o prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, na sua mensagem de adesão ao movimento.

Em 2010, 98 cidades brasileiras, incluindo 20 capitais, apagaram as luzes e demonstraram sua preocupação com o aquecimento global. Ícones nacionais como o Cristo Redentor, a Ponte Estaiada, o Congresso Nacional e o Teatro Amazonas ficaram no escuro por sessenta minutos. Para 2011, o WWF-Brasil conta com o apoio da Frente Nacional de Prefeitos, entidade suprapartidária que reúne cerca de 400 prefeitos das grandes e médias cidades brasileiras, para mobilizar ainda mais municípios para a Hora do Planeta.


Para participar da Hora do Planeta, o primeiro passo é se cadastrar no site www.horadoplaneta.org.br, baixar kits de mobilização e ficar por dentro das últimas notícias. Em 2011, espera-se que pessoas, empresas e cidades façam da música a simbologia da Hora do Planeta brasileira. Por isso, a Hora do Planeta convida todos a celebrarem a conscientização por uma vida mais sustentável ao som de instrumentos, batuques ou palmas, de forma a simular as batidas do coração, símbolo de vida.

60+: Além da Hora

Apresentada globalmente pela Rede WWF nesta quarta-feira, 2, em um evento em Cingapura, a principal novidade da Hora do Planeta 2011 é a plataforma de mobilização 60+. Trata-se de uma ferramenta para reunir iniciativas de pessoas de todo o planeta para mostrar que é possível enfrentar a ameaça do aquecimento global por meio de ações coletivas. A proposta é envolver pessoas em ações concretas que levem à mudança de hábitos cotidianos. No Brasil, inicialmente, a plataforma “60+” terá como tema a reciclagem. A ideia é esclarecer e influenciar os brasileiros sobre a importância da separação e reciclagem de resíduos sólidos, envolvendo governos, empresas e cidadãos.

“Os desafios que confrontam nosso planeta são imensos, mas nunca devemos subestimar as possibilidades de efetivar mudanças que surgem quando nós encaramos os desafios unidos e com a mesma vontade verdadeira. Centenas de milhões de pessoas ao redor do mundo vêm nos oferecendo uma idéia de quantas possibilidades existem. Chegou a hora de ir Além da Hora e mostrar tudo que pode ser feito pelas pessoas em prol do Planeta", disse o diretor-geral do WWF, Jim Leape.

A plataforma www.earthhour.org/beyondthehour funcionará em português e em mais dez idiomas, sendo futuramente integrada ao site da Hora do Planeta no Brasilwww.horadoplaneta.org.br . Por meio das redes sociais, como Twitter, Facebook e Orkut, os usuários ao redor do mundo - sejam indivíduos, governos ou organizações - poderão compartilhar suas ações, seguir exemplos de comprometimento e inspirar outras pessoas para a ação. Entre as mais de mil iniciativas já compartilhadas pela plataforma, é possível destacar:

O governo do Nepal se comprometeu a embargar completamente a derrubada de arvores na Serra Churiya, uma área de 23 mil km2 de floresta da maior importância social e ecológica.

Pocoyo, uma série de desenho animado para a televisão, alcançará público na idade pré-escolar no decorrer deste ano, promovendo a “Aprendizagem pelo Riso” e utilizando o humor para informar crianças sobre as questões ambientais e estimular sua aprendizagem.

Nathi Mzileni, um jovem de 15 anos da Suazilândia decidiu reagir em 2010 quando ele descobriu que a sua vila não participava no movimento Hora do Planeta. Ele formou um grupo na sua escola chamado Green Enviro com o propósito de educar as pessoas sobre as mudanças climáticas e este ano ele tem conseguido, sozinho, fazer com que sua cidade de Shimunye, na Suazilândia, participe.

O Prefeito da cidade de Sydney, Clover Moore MP, se comprometeu com a construção de mais seis ciclovias independentes, a instalação de lâmpadas LED nos parques e ruas da cidade e está apoiando uma usina tri-gerador para produzir energia baixo carbono.


Sobre a Hora do Planeta

A Hora do Planeta, conhecida globalmente como Earth Hour, é uma iniciativa global da Rede WWF sobre mudanças climáticas. No sábado, dia 26 de março de 2011, às 20h30, pessoas, empresas, comunidades e governo são convidados a apagar suas luzes pelo período de uma hora para mostrar seu apoio ao combate ao aquecimento global.

Na primeira edição, realizada em 2007 na Austrália, 2 milhões de pessoas desligaram suas luzes. Em 2008, mais de 50 milhões de pessoas de todas as partes do mundo aderiram à ação. Em 2009, quando o WWF-Brasil realizou pela primeira vez a Hora do Planeta no Brasil, quase 1 bilhão de pessoas em todo o mundo apagaram suas luzes. Em 2010, o movimento atingiu 4.200 cidades em 125 países.

Sobre o WWF-Brasil

O WWF-Brasil é uma organização não governamental brasileira dedicada à conservação da natureza com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade e de promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações. O WWF-Brasil, criado em 1996 e sediado em Brasília, desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede independente de conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários. Visite www.wwf.org.br

Honda inicia construção de nova unidade em Manaus

( Divulgação: Honda/VIPCOMM)










Cerimônia de descerramento da Pedra Fundamental de novo Centro de Treinamento abre as comemorações dos 40 anos da empresa no Brasil

Fonte: Linkpress/Ricardo Ghigonetto


Inspirada no crescimento da região Norte e com o objetivo de investir cada vez mais no desenvolvimento do País, a Honda anuncia o início da construção de uma nova unidade em Manaus (AM). O empreendimento será composto por duas instalações: um Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), voltado para a difusão das técnicas de pilotagem com segurança na região, e um Centro de Treinamento e Serviços (CTS), que oferecerá treinamento e capacitação aos técnicos e mecânicos da rede de concessionárias.

O evento de descerramento da Pedra Fundamental aconteceeu em 02 de março, na reserva florestal Honda, no bairro de Coroado, Manaus (AM) e contará com a presença do presidente CEO da Honda Motor Co., sr. Takanobu Ito; do presidente da Honda South America, sr. Sho Minekawa, entre outras autoridades, imprensa, parceiros e colaboradores da empresa.

Com investimento total de R$ 10 milhões, a nova unidade está prevista para ser inaugurada em novembro de 2011, mês em que a Honda completa 40 anos de atuação no Brasil.

Para a construção da nova unidade, a Honda possui uma área de 402.000 m². Deste total, 237.000 m² poderão ser utilizados e 165.000 m² serão mantidos como Área de Preservação Permanente Natural (APPN).

Pilotagem segura

Com o objetivo de difundir os conceitos de pilotagem com segurança entre a comunidade local, o Centro Educacional de Trânsito Honda deverá atender cerca de quatro mil motociclistas por ano.

Direcionado exclusivamente ao setor de duas rodas, ministrará cursos de formação de instrutores para as concessionárias da região, órgãos públicos e frotistas. Aos motociclistas locais, oferecerá cursos básicos e avançados de pilotagem on e off road e treinamentos específicos para o uso de quadriciclos, além de palestras de pilotagem com segurança para empresas.

A nova unidade contará com a mesma qualidade técnica e estrutural disponível nos CETHs de Indaiatuba (SP) e Recife (PE), inaugurados em 1998 e 2006, respectivamente. Em um espaço de 20.000 m², serão construídas duas pistas: uma, asfaltada, para os treinamentos on road e outra, de terra, para a prática de pilotagem em vias não pavimentadas.

Centro de Treinamento de Serviços

O novo Centro de Treinamento de Serviços (CTS) tem a finalidade principal de levar aos colaboradores das concessionárias da região todos os conhecimentos técnicos sobre os produtos Honda, contribuindo com a capacitação dos profissionais e resultando no oferecimento de serviços cada vez melhores ao consumidor final.

Em uma área construída de 700 m², serão distribuídos oito boxes de serviços, seis salas para aulas teóricas, além de uma área voltada exclusivamente para produtos de força, como geradores e motobombas.

Nestes espaços, serão ministrados cursos específicos de motores, chassis e elétrica. Todos serão divididos em dois módulos: o primeiro para motocicletas de baixa cilindrada e o segundo para as de maior cilindrada. Haverá ainda cursos para motocicletas importadas e produtos de força, além de módulos específicos sobre serviços pós-venda, gerenciamento de serviços e garantia.

Inspirado em projetos que já vêm dando certo na unidade de Recife (PE), o novo CTS também oferecerá cursos voltados à capacitação da comunidade carente, disponibilizando para o mercado profissionais preparados e com um bom nível de conhecimento técnico.

Conscientização Ambiental

Todo o terreno das instalações foi estudado para que o impacto ambiental da construção fosse o menor possível. O projeto foi planejado levando em conta as espécies que já habitam o local. Diversas árvores de grande porte foram mantidas na pista off road, cujo traçado foi desenhado de acordo com a localização destas espécies.

Iniciativas como essa são características da Honda, que, em sua trajetória de quatro décadas de sucesso no Brasil, busca satisfazer e superar as expectativas de seus consumidores. Para isso, oferece produtos de qualidade e alta tecnologia, priorizando o respeito ao meio ambiente, o apoio ao desenvolvimento das comunidades e a promoção de um trânsito mais harmonioso.