Photobucket

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Adote um Gatinho

(Divulgação)


















Fonte: Piky/AUG

Criado em 2003 por Susan Yamamoto e Juliana Bussab, duas amigas apaixonadas por gatos, o site Adote um Gatinho é extremamente bem sucedido na sua causa e na sua apresentação. Fundado com o objetivo de cuidar (castrar, vacinar, vermifugar e etc) e colocar para adoção gatos abandonados pela cidade, o projeto já contabiliza mais de 2200 gatos fora das ruas morando com novos donos. Praticamente um gato é adotado por dia, graças ao trabalho voluntário, suado, dedicado e feito com muita responsabilidade por elas e seus colaboradores.

O site é tratado com o mesmo carinho e seriedade. Bem organizado, traz as fotos dos gatinhos disponíveis para adoção com seus recados escritos, uma lista com as principais dúvidas e um ”manual de instruções” para quem quer ter um em casa. Lá é possível acessar as contas do AUG, acompanhar as doações feitas (e por quem) e seu destino. Há um blog contando os bastidores da ONG e curiosidades sobre gatos. Atualizado diariamente, o site é bastante claro e informativo, tanto que recebe maisde 10.000 visitas diárias (page views), de gente que acompanha a vida dos bichinhos e do AUG.

Juliana e Susan se conheceram num grupo de discussão sobre animais na internet. Uma pessoa pedia ajuda voluntária para capturar e castrar gatos em um parque de SP e, por coincidência, as duas se ofereceram. Pegaram alguns, vacinaram, castraram, vermifugaram e devolveram para lá. Pelo menos estavam saudáveis e não corriam o risco de procriar, aumentando ainda mais a população de bichos de rua. A partir daí elas começaram a fazer a mesma coisa com outros. Alguns meses depois abriram uma página na internet e passaram a ficar com os gatinhos até aparecerem os interessados. Assim o projeto foi crescendo.??Desde o início há a colaboração fundamental da veterinária Angélica Lang Klaussner, que sempre medicou todos eles e hospeda alguns em seu consultório.

Os gatos adultos e difíceis de doar ficam no abrigo do Adote Um Gatinho e os filhotes nas casas dos chamados protetores, que hospedam os bichinhos até alguém adotá-los. Mesmo assim, o espaço é pouco e um gato é pego quando outro é doado. Quem vê os rostinhos dos bichinhos no site nem imagina o trabalho que dá! Juliana e Susan fazem praticamente jornada dupla acumulando suas profissões com os afazeres do AUG. Pelo menos duas vezes por dia vão cuidar dos hóspedes; colocar comida, limpar o banheiro, ver se alguém precisa ir ao veterinário. Se arriscam pegando gatos na rua, muitas vezes ariscos, e outro tanto de vezes fazem tudo para salvar um bichinho, mas ele não resiste.

O trabalho duro sempre compensa quando vêem aqueles mesmos gatinhos – antes famintos – agora numa casa com suas caminhas, ração, vacinação em dia e um dono carinhoso. E quando percebem que podem contar com a ajuda de gente solidária. Além de 13 colaboradoras oficiais e cerca de 40 voluntárias, o AUG recebe apoio de várias pessoas que doam ração, dinheiro, remédios, divulgam o site, compram uma rifa, um adesivo, que colocam um cartaz na parede.

No início de 2007 as Susan e Juliana decidiram transformar o Adote Um Gatinho numa ONG, para ficar ainda mais profissional, para alçar novos desafios e para que quem participa do dia-dia do AUG possa fazer parte do projeto oficialmente.

Leia mais em: Adote um Gatinho

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados, são de responsabilidade dos seus autores.